Como criar um fluxo de caixa que ajude o empreendedor a aproveitar o bom momento que o e-commerce brasileiro vive?

Em 2017, o setor cresceu 12% em relação ao ano anterior e o faturamento está na ordem de R$ 59,9 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e os números só aumentam. Ainda assim, qual é o segredo dos lojistas virtuais que ajudam a alavancar esses números no país? 

Não é fácil projetar um futuro para o seu negócio com segurança para seu negócio se você não domina seus recebíveis. A possibilidade de receber pagamentos parcelados e sem juros e o recebimento pelos produtos ou serviços oferecidos via boleto bancário, débito online e cartão de crédito contribuem para o descontrole do empreendedor em relação ao que entra e sai do caixa.

Assine nossa newsletter e junte-se a milhares de empreendedores!



Então, compreender o conceito e saber como controlar o fluxo de caixa é essencial para gerir suas receitas e as despesas. Vamos ver como estruturar um plano de contas e ter disciplina na hora de registrar e acompanhar todas as movimentações financeiras. No final do artigo vamos disponibilizar uma planilha para que você coloque tudo o que aprendeu aqui em prática.

O plano de contas

Construir um plano de contas significa separar as entradas e as saídas de recursos em categorias diferentes para saber exatamente quais são as administrativas, as comerciais e as financeiras, facilitando, assim, sua organização. Fica muito mais fácil analisar os dados e obter um demonstrativo de fluxo de caixa, que deve conter: saldo inicial, as entradas e as saídas, o saldo operacional e o saldo final.

Assim, o empreendedor será capaz de compreender o impacto de gastos futuros no caixa da empresa, conseguirá evitar saldos negativos e vai entender melhor a origem e o destino do dinheiro em caixa.

Como criar um fluxo de caixa rentável no e-commerce

No Dia das Mães deste ano o faturamento do e-commere foi de R$ 2,11 bilhões, 12% a mais em comparação ao mesmo período de 2017, conforme monitoramento da Ebit. E, de acordo com estimativas, essa data deve corresponder a 4% do montante faturado pelo e-commerce durante todo o ano, perdendo apenas para Natal e Black Friday e empatando com o Dia dos Pais. Ou seja, esteja preparado para acompanhar este crescimento.

A primeira coisa a se fazer para criar um fluxo de caixa no e-commerce, então, é conseguir visualizar todas as obrigações financeiras de sua loja virtual. Você deve iniciar fazendo um registro de despesas, ou seja, uma lista de tudo o que a empresa tem a pagar, como publicidade, direitos de software, hospedagem do site, empréstimos e fornecedores, e depois colocar cada item dentro da respectiva categoria do plano de contas. Dessa forma, saberá muito mais facilmente para onde estão indo seus recursos, o que elimina o risco de eventuais confusões e, consequentemente, de ter prejuízo.

Depois do registro das despesas, é a vez de projetar a renda. É muito comum que todo e-commerce apresente flutuações em suas vendas, principalmente por conta da sazonalidade. Assim, outra ação que auxilia na hora de fazer projeções é analisar cenários do passado.

Em alguns casos, as vendas da mesma semana do ano anterior estarão muito mais próximas do presente do que aquelas realizadas em um período imediatamente anterior. Uma dica importante é se manter conservador nas projeções para evitar surpresas ruins.

Após ter identificado todas as despesas e ter projetado a renda, é preciso conectar as informações para obter o fluxo de caixa. Construa uma planilha de acordo com o plano de contas do seu negócio. Indique nela as entradas e as saídas de modo que se saiba claramente para onde foi e de onde veio cada recurso.

Por fim, saiba que o fluxo de caixa é uma ferramenta flexível. Ela pode e precisa ser constantemente atualizada após cada movimentação financeira. Esta prática tornará a gestão da loja virtual muito mais eficiente e segura, tendo em vista que seu administrador saberá exatamente quando poderá contar com determinados recursos.

Dicas importantes sobre gerenciamento 

O empreendedor deve, em primeiro lugar, determinar um período no qual irá pautar sua gestão do fluxo de caixa. Como cada empresa tem um modo diferente de funcionar, esse período vai variar – diário, semanal ou mensal – de acordo com as necessidades do negócio.

Ele deve também procurar manter uma disciplina rigorosa no registro de todo e qualquer gasto. Mesmo que não se perceba tão claramente, pequenos gastos, quando somados, podem representar um grande desfalque no caixa. É interessante, para facilitar, deixar um espaço para registar despesas fixas e outro para despesas periódicas.

Adotar algum sistema para identificar mais facilmente as receitas e as despesas, como indicá-las em cores diferentes, pode até soar simplório, mas realmente ajuda na hora de visualizar o fluxo de caixa. Ter as informações bem dispostas e visualmente acessíveis facilita bastante durante a correria do dia a dia.

Outra dica diz respeito ao gerenciamento do estoque. Ter um estoque organizado evita que alguns produtos fiquem parados enquanto outros faltem. No caso de algum erro nesse processo, é indicado pensar na realização de promoções para estimular a venda dos produtos que estão empacados.

O gestor do e-commerce pode ainda optar por algum software para gestão do fluxo de caixa. Com ele, além de otimizar processos e ganhar tempo, deixará o negócio menos sujeito a erros, o que significa mais estabilidade e rendimentos.

Como otimizar gastos e controlar as contas

Algumas ações podem ajudar na gestão de como criar um fluxo de caixa, facilitando os processos relacionados a ele e, consequentemente, melhorando os ganhos. Estas ações são divididas entre aquelas que o empreendedor pode obter internamente, outras que pode conseguir com os clientes e, ainda, algumas que irá buscar em seus fornecedores. Vamos conhecê-las!

Ações internas

  • Antecipe os impostos: procure deixar uma parte do capital separada para os impostos. Isso evita burocracias desnecessárias e até mesmo multas;
  • Reduza seu estoque: você pode optar por um sistema automatizado de controle de estoque, ou ainda, pensar em promoções para eliminar produtos que não estão saindo muito;
  • Negocie os pagamentos: pagamentos como o aluguel, por exemplo, podem ser parcelados em duas vezes para que seu caixa não fique sem dinheiro;
  • Diminua custos em geral: selecione custos que podem ser diminuídos sem que isso prejudique a qualidade do que você oferece. Por exemplo: no caso de uma máquina que você não usa frequentemente e é muito cara, opte somente por alugá-la quando precisar;
  • Negocie taxas: procure manter sempre o pagamento de seus empréstimos em dia, para ter poder de barganha e negociar diminuição de taxas.

Ações junto aos clientes

  • Aumente os preços: é claro que preços altos podem afugentar os clientes. Nossa dica é para você ficar atento ao preço da concorrência, para não acabar cobrando um valor abaixo do normal e ter prejuízo;
  • Dê alternativas para o pagamento: quanto mais opções de pagamento o cliente tiver, menores serão as chances de inadimplência;
  • Aumente as vendas à vista: pagamentos à vista são bons para todo mundo. Sua loja já tem a certeza do dinheiro em caixa e o cliente tem possibilidade de conseguir um desconto;
  • Verifique o crédito: mesmo sendo uma parte chata, é de extrema importância averiguar se o cliente possui algum tipo de restrição que torne sua compra menos confiável.

Ações junto aos fornecedores

  • Consiga descontos: barganhar é fundamental no mundo dos negócios. Procure conhecer bem seus fornecedores e descobrir qual a melhor forma de conseguir comprar mais, pagando menos;
  • Mantenha um bom relacionamento: além de ajudar nos descontos, uma boa relação garante também uma maior flexibilidade de pagamentos e prazos. Isso sem falar na confiança, que é indispensável para o sucesso do negócio;
  • Procure fornecedores alternativos: é essencial poder contar com mais de um fornecedor. Assim, você terá maior capacidade de negociação e mais oferta de serviços para analisar e escolher.

Fluxo de caixa para garantir bons resultados

Sabemos que nem todas as empresas fazem bom uso do fluxo de caixa, agindo como se fosse uma ferramenta menos importante do que tantas outras utilizadas na gestão de um negócio. Mas não se deixe enganar! Aproveite todo e qualquer momento que tiver para organizar este item e perceba como será mais fácil atingir os objetivos e medir os resultados da sua empresa.

Esperamos que este artigo de fato ajude você a entender como criar um fluxo de caixa rentável para o seu e-commerce. Os desafios diários são enormes e exigem muita disciplina para administrar com sucesso uma loja virtual. Então, coloque nossas dicas em prática e tenha certeza de conquistar importantes benefícios para o seu negócio.

Para facilitar, comece utilizando nossa Planilha Modelo de Fluxo de Caixa em sua gestão. Com ela, você obterá melhor controle dos seus recursos. Clique na imagem abaixo para fazer o download gratuito:

 

E como é importante que o dinheiro entre para que o fluxo de caixa seja realizado, lembre-se da importância de contar com um sistema de pagamento que garanta que as transações sejam processadas com segurança e transparência. A solução do Wirecard, por exemplo, permite que seu e-commerce receba por meio de cartões de crédito, débito online e boleto registrado com apenas 1 contrato e 1 integração.

Para saber mais, entre em contato conosco!

Facebook Comments