Voltar para o blog

Como saber se meu preço dá lucro?

Texto produzido por Marcelo Roque, CEO do Preço Certo – Plataforma de Precificação e Análise de Indicadores Financeiros.

Em um mundo de negócios cada vez mais competitivo, ajustes de preços, promoções, parcelamento, frete grátis e tantas outras estratégias se tornaram corriqueiras para que os empresários consigam efetuar suas vendas e trazer o ouro para casa.

Ainda sim, muitas vezes, quando estamos analisando a concorrência, ou estudando a viabilidade de uma estratégia, é muito comum se perguntar:

“Mas será que eu vou ganhar algum lucro se fizer isso?”

No artigo de hoje vamos cobrir a principal resposta de todo dono(a) de negócios. Como saber se meu preço dá lucro?

Por quê é importante?

No Brasil, onde 89% de todas as empresas efetuam vendas com lucro diferente daquele planejado, soa quase como um cenário de crise quando digo que 9 em cada 10 empresas vende seus produtos e serviços com o lucro incorreto.


Não é a toa que vemos cada vez mais empresários e empresárias que vendem, vendem e vendem mas não veem a cor do dinheiro em seus negócios.

As margens são pensadas de forma incorreta e acabam por prejudicar empresas e interromper sonhos de crescimento e estabilidade para o empreendimento.

Como saber seu lucro de verdade?

Para começar, primeiro temos que entender quais atributos que entram de fato na formação do preço de um produto e serviço, pois nosso objetivo com este é no fim de tudo encontrar nosso lucro da venda, ou, em termos técnicos, nossa margem de contribuição da venda.

Sendo assim, primeiro preciso retirar tudo aquilo que configura custos variáveis da venda. Os custos variáveis são todos aqueles que estão intrinsecamente ligados a uma venda, e somente a ela. São eles:

  • Custo total do produto/serviço, com embalagem, frete de compra e etc.;
  • Impostos pagos na compra e na venda do produto;
  • Taxas de cartão de crédito/débito ou adquirente;
  • Comissões de vendedores/softwares/marketplaces;

Quando subtraímos os valores supracitados do nosso preço de venda, acabamos encontrando um valor que “sobra” – o qual chamamos de margem de contribuição ou lucro da venda. Chegamos assim a conclusão se o preço dá lucro ou não de fato.

Por exemplo:

Suponha que comercializemos um produto a R$100. Pagamos R$50 de custos deste produto. R$10 de impostos, R$5 de taxa de cartão de crédito e R$5 de comissão de venda aos nossos vendedores.

Dessa forma nosso lucro será R$100 (preço de venda – R$50 (custo do produto) – R$10 (Impostos) – R$5 (Taxa de cartão de crédito) – R$5 (comissão de venda), resultando num total de R$30 de lucro de venda.

Encontrando o lucro da venda dos seus produtos, fica claro na hora de precificar como você deve aplicar suas margens para cada tipo de venda/canal/método de pagamento para garantir que você não tenha prejuízos e possa melhorar cada vez mais o resultado de sua empresa.

Aplicar a estratégia de apuração de margens de contribuição é uma excelente forma para você não somente apurar os verdadeiros lucros de sua empresa, como também planejar seu crescimento de maneira mais ordenada e previsível.


Quer receber mais dicas para seu e-commerce?

Inscreva-se na nossa newsletter e receba uma curadoria de conteúdos exclusiva semanalmente!