Estar por dentro dos prós e contras dos Correios ou transportadoras é uma prática que deve fazer parte do dia a dia das lojas virtuais.  A logística é responsável por até 12% das despesas totais de um e-commerce é imprescindível pensar em todos os detalhes.

Encontrar a forma ideal e eficiente de entrega para seus produtos pode definir o sucesso do e-commerce e, até mesmo, tornar-se sua marca registrada. Por isso, vale investir algum tempo na análise estudando as alternativas, inclusive por meio de testes.

E, diante dos resultados, escolher aquela que melhor se encaixa às características do negócio, buscando equilíbrio entre o faturamento e a satisfação dos clientes. Afinal, dentro dos custos com logística no e-commerce, o frete ainda é a maior fatia de gastos, com 58,1% do total, segundo a pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro 2017.

Para que o seu e-commerce siga no caminho correto e aproveite todo o crescimento que ainda vem pela frente ― em 2017, o crescimento foi de 12% em relação ao ano anterior e há projeção de crescimento de 15% em 2018, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) ―, vamos auxiliar você neste trabalho de verificação.

Assine nossa newsletter e junte-se a milhares de empreendedores!



Os prós e contras: Correios ou transportadoras?

Para que você faça a escolha mais assertiva  para o seu negócio, listamos os principais pontos de atenção no momento de decidir pelos Correios ou transportadoras como forma de entrega aos clientes.

#1 Recorrência de entregas e pagamento:

Supondo que seu e-commerce ainda não tenha um volume de vendas grande… Se a opção de entrega dos produtos for via Correios, o baixo volume de envios vai obrigar o seu negócio a pagar pelo frete a cada novo envio, pois não se justifica a formalização de um contrato.

Essa situação pode comprometer seu controle financeiro. Contudo, o cenário muda de figura se o seu e-commerce passar a contar com os Correios como transportador oficial, formalizando um contrato de trabalho.

Dessa forma, seu negócio receberá uma fatura em um dia do mês predeterminado e pode realizar o pagamento de todos os envios do período de uma vez só, facilitando o controle e a gestão financeira.

Este cenário se repete no caso da sua opção de envio ser uma transportadora particular. Envios esporádicos geram várias faturas que devem ser controladas, enquanto parcerias fixas são mais vantajosas. Assim, você pode acumular várias entregas de produtos para, só então, pagar pelos serviços contratados.

#2 Custo do frete no e-commerce:

A porcentagem do frete sobre as vendas é um bom indicador que está diretamente ligado à taxa de conversão do e-commerce e ao abandono de carrinho. Segundo o estudo E-commerce Radar 2017, quanto menor for a porcentagem do frete sobre o valor do produto, maior é o incentivo para o cliente completar a compra.

Por isso, é essencial dar uma atenção especial na hora da escolha, considerando o tipo de produto que é vendido e o tipo de cliente que compra. Com uma boa pesquisa de preços e com conhecimento das características do seu produto, o preço do frete pode se tornar, até mesmo, um grande aliado da sua marca, basta escolher com sabedoria.

Nesse contexto, optar pelos Correios pode ser a alternativa ideal quando os produtos pesam pouco e não são frágeis, pois o envio acaba sendo mais barato, visto que a precificação dos Correios é feita com base no peso do pacote. Porém, as condições do transporte exigem uma resistência maior dos seus produtos. Isso nos leva ao terceiro item.

#3 Características da carga:

Se, de um lado os correios são uma boa sugestão para produtos leves e mais resistentes, por outro, para envios maiores e mais frágeis recomenda-se o orçamento nas transportadoras particulares, especialmente se forem encaminhados para capitais e cidades onde a empresa opera com frequência, o que pode baixar o preço.

Aqui, as transportadoras particulares acabam contando com uma vantagem extra, visto que o lojista pode solicitar cuidados adicionais com as mercadorias. Essa questão pode, inclusive, ser registrada em contrato, com uma cláusula de restituição de valores em caso de acidentes, por exemplo. A maioria das transportadoras, no entanto, já possuem seguro para a carga, pois conhecem os riscos envolvidos nessas operações.

Para não sermos completamente injustos neste aspecto, vale lembrar que os Correios oferecem um seguro de 1% sobre o valor declarado do produto, cujo propósito é justamente cobrir avarias, extravios e roubos, embora a burocracia para o resgate deste seguro possa ser bastante complexa.

#4 Volume de envios:

É fato que qualquer e-commerce prefere lidar com um enorme volume de pedidos e envios a lidar com um baixo índice de vendas. Já falamos aqui que um baixo volume acaba deixando bastante margem para a escolha da forma de transporte, mas quando a quantidade de envios é maior, o cenário muda..

Com os Correios, por exemplo, o custo por volume pode ser bem alto, impactando consideravelmente nas finanças do seu negócio — cada pacote enviado gera uma taxa única que não tem desconto pela quantidade. Aqui, a única maneira em que os Correios podem acabar compensando é se a sua marca for uma gigante do setor e conseguir fechar algum tipo de contrato corporativo, como já falamos anteriormente.

As transportadoras, por outro lado, podem aliviar sua gestão financeira com base no seu volume de envios. Isso acontece porque, fechando a capacidade máxima de carga do veículo, a empresa de transporte consegue aproveitar melhor a relação de custo-benefício de suas viagens. É ganho para a transportadora, economia para o empreendedor e para o cliente.

É justamente por conta desse fator, por exemplo, que as transportadoras possuem uma tendência muito maior a fechar contratos de parceria com lojas online que movimentam um grande volume de mercadorias.

Assine nossa newsletter e receba os nossos conteúdos!



#5 Prazo de entrega:

O prazo de entrega também costuma ser um fator bem decisivo, seja para os clientes na hora da compra, seja para o empreendedor na hora de planejar a logística. Simultaneamente, é também um fator de alta complexidade. Isso porque não é segredo que, normalmente, quanto mais longo for o prazo de entrega, mais barato sai o frete, uma forma bem justa e transparente de equilibrar as expectativas do seu cliente.

O que nem todo mundo sabe, contudo, é que algumas pessoas realmente preferem esperar um pouco mais se o custo for menor. Aqui, vale avaliar mais uma vez o seu tipo de produto para antecipar a pressa do comprador. A boa notícia é que essa estratégia pode ser facilmente trabalhada pelo e-commerce.

Além de fazer uma pesquisa bem detalhada sobre os prazos de entrega, você pode dividir com o consumidor a responsabilidade da escolha pelos Correios ou transportadoras. Depois de fazer seu trabalho interno, você pode oferecer uma opção mais barata de frete, mas com tempo de espera maior (normalmente feita pelos Correios), ou mais cara, só que com frete mais caro, geralmente feita pelas transportadoras.

É uma medida simples, mas que dá o poder de escolha para o cliente e pode se tornar um verdadeiro diferencial do seu negócio. Afinal, o consumidor sentirá que faz parte do processo, ajudando na sua fidelização de clientes.

#6 Influência da distância:

O envio de produtos pelos Correios costuma ser a primeira opção de muitos e-commerces por conta da sua abrangência nacional. Como praticamente todas as regiões do país recebem correspondência via Correios, podem receber também produtos enviados por seu e-commerce, e essa segurança, de fato, justifica muito a escolha pela empresa.

Porém, em cidades mais afastadas ou que ofereçam risco à carga e ao motorista, normalmente o consumidor precisa se dirigir até uma agência para retirar suas encomendas, gerando um certo incômodo para quem busca justamente o contrário: conforto e praticidade.

Para o empreendedor, é um preço consideravelmente justo a se pagar pelo alcance do serviço. Para estes casos, contar com o suporte de uma transportadora particular pode ser um grande diferencial, visto que ela costuma desenvolver parcerias com empresas locais, facilitando as entregas.

Outro quesito importante e que favorece as transportadoras são as entregas na própria região de atuação. Pelos Correios, o custo da entrega local pode ser o mesmo de enviar para estados vizinhos, podendo deixar os consumidores frustrados.

Aqui, vale, inclusive, optar por transportadoras com veículos de pequeno porte, ganhando agilidade e surpreendendo seus clientes com entregas em até 24 horas, como acontece com frequência na região da Grande São Paulo, por exemplo.

#7 Rastreio de produtos:

Para fechar a nossa lista, é imprescindível escolher uma forma de entrega que use o rastreamento de produtos. Normalmente, esse benefício pode ser obtido tanto nos Correios quanto nas transportadoras, mas não custa confirmar no momento de fechar uma parceria. Assim, você garante que seus clientes possam acompanhar toda a entrega, o que acaba gerando mais tranquilidade no processo.

Como você viu ao longo deste artigo, são vários pontos a se pensar. Cada um deles, quando analisados e escolhidos da forma correta, trarão ainda mais confiança para o seu comércio online e garantirão a satisfação dos seus clientes. Portanto, esperamos que este artigo auxilie o seu dia a dia… Convidamos você para assinar a newsletter do Blog da Wirecard e continuar acompanhando as novidades do mercado de e-commerce.

Facebook Comments