Como a Shafa, marketplace da moda feminina, venceu os desafios do mercado

Os marketplaces já representavam 35% das vendas online em 2018 e, daqui para frente, esse número só tende a aumentar. Para entendermos um pouco mais sobre esse segmento em expansão, preparamos um estudo de caso da Shafa, um marketplace de nicho voltado para moda feminina.

Compartilhe

Os marketplaces já representavam 35% das vendas online em 2018, segundo relatório da Neoatlas, e, daqui para frente, esse número só tende a aumentar. Para entendermos um pouco mais sobre esse segmento em expansão, preparamos um estudo de caso da Shafa Brasil, um marketplace de nicho voltado para moda feminina.

O modelo mais tradicional de marketplaces permite àqueles que já possuem operação online mais consolidada e um volume relevante de acessos ao site, que atuem como uma espécie de shopping virtual para lojas menores. Com isso, as pessoas que vendem não precisam realizar investimentos na estrutura do site ou publicidade, em troca de uma comissão de suas vendas ao marketplace, que cresce em portfólio e vendas, além de não ter despesas com o estoque da mercadoria, por exemplo.

 Mas empresas como a Shafa têm inovado no ramo e criado novos modelos de negócio. Nesse formato, além de expor o produto de seus clientes no catálogo da loja, a Shafa também oferece uma loja online personalizada para quem vende, usando o domínio da Shafa. Isso dá mais autonomia para quem está vendendo ter o espaço próprio, mas com apoio de um nome maior por trás, dando suporte de tecnologia e comunicação.

“A Shafa Store é a própria loja do vendedor, na plataforma de marketplace, contando ferramentas avançadas e nossa equipe de marketing”

Marketplace genérico ou de nicho?

Os marketplaces podem ser separados em dois grupos: os de variedade, que vendem desde roupas a equipamentos de informática e que aproveitam o grande fluxo de clientes no site para oferecer uma maior variedade de produtos; e os marketplaces de nicho, que se especializam em um único segmento, como a Shafa no nicho de moda feminina, nesse caso os marketplaces buscam parcerias para aprofundar a variedade do portfólio em um segmento específico. Fica a critério da pessoa que vende, escolher a opção que funciona melhor para o seu tipo de negócio, lembrando que não é preciso escolher apenas um marketplace para expor os produtos.

Processo de adaptação dos marketplaces

Conversamos com a Anna Prosiuk, Country Manager da Shafa no Brasil, para entender o que é a Shafa e como a empresa tem se destacado na venda de seus produtos em um marketplace de nicho.

Com operação no leste europeu, a Shafa viu no mercado brasileiro uma grande oportunidade de montar um marketplace especializado em moda feminina. Em 2017, iniciaram a vinda ao Brasil, começando pela pesquisa por fornecedores (as) e descobrindo as diferenças entre os mercados brasileiro e ucraniano.

A empresa veio de um mercado completamente diferente, e por isso, nesse período inicial se depararam com dois grandes desafios de adaptação: o boleto bancário (meio de pagamento inexistente fora do Brasil) e o chargeback. E, para lidar com esses pontos, entenderam que precisariam de parcerias que, além de oferecer a tecnologia necessária, também possuíssem um bom conhecimento do mercado. Dessa forma, chegaram à Wirecard Brazil..

“Nós fomos muito sortudos por encontrar vocês, porque a equipe foi super rápida e tinha um ótimo contato com as pessoas desenvolvedoras, o que facilitou todo o nosso processo de integração”, salienta Anna.

Em relação ao boleto, era uma questão de expectativa, com o conhecimento do mercado nacional, foi possível entender a conversão desse tipo de pagamento para o segmento realizar uma previsão de boletos pagos. Para os casos de chargeback, a melhor estratégia foi o desenvolvimento de listas baseadas nos históricos de compras para aumentar a velocidade da aprovação de vendas, sem aumentar o risco.

A escolha do modelo de negócio

Segundo a Anna, o foco apenas em moda feminina facilitou o desenvolvimento direcionado para o público-alvo da Shafa, com isso a empresa ganhou uma boa relevância nas pesquisas relacionadas ao tema. Combinando essa estratégia com a vasta experiência em mídias pagas, além de parcerias para aquisição de novos(as) vendedores(as), foi possível atrair clientes em potencial para todas as pessoas parceiras.

Neste ano, com o fechamento do comércio físico em abril por conta da pandemia da COVID-19, a Shafa resolveu lançar mais um produto para ajudar lojistas de moda feminina, a Shafa Store (https://shafa.com.br/shafa-store) solução que permite que o(a) vendedor(a) parceiro(a) crie uma loja virtual própria, mas dentro do domínio da Shafa, dessa maneira lojistas precisam apenas cadastrar seus produtos e deixar a estratégia por conta da Shafa.

Mais um projeto, Shafa Moda (https://shafa.moda/), que ainda está na fase de desenvolvimento, mas já promete muito sucesso, tanto para lojas online que estão começando, quanto para lojas físicas que decidiram entrar no mundo digital.

O idea é criar um catálogo de lojas de moda feminina, onde cada lojista terá a sua própria página personalizada como cartão de visita para atrair novos clientes e também compartilhar em suas redes sociais.

“Achamos que  Shafa Moda poderia ajudar os empreendedores no ramo de moda que ainda não conseguiram o investimento para o desenvolvimento do seu próprio site.”

Tirando o marketplace do papel

Gerenciar um marketplace requer um grande esforço de parcerias e percepção do mercado, por isso, estratégia é fundamental nesse processo. (Mudar para algo que mostre que com a Wirecard ele só precisa se o preocupar com o negócio, não com a operação financeira)

Passamos boa parte do tempo recrutando novos vendedores e criando estratégias de marketing para a marca e isso vem trazendo ótimos resultados para a Shafa, que já triplicou o faturamento desde a chegada no Brasil”, comenta Anna.

Para focar na estratégia é preciso garantir que sua operação flua bem e que seu negócio não vai ter dores de cabeça com pagamentos, comissões e outras burocracias do mundo on-line. Por isso que nossa parceria com a Shafa foi muito positiva nesse processo, permitindo que a Anna e seu time do Brasil pudessem expandir a operação da Shafa sem se preocupar com a complexidade do mundo de pagamentos.

Anna conta que chegou à Wirecard por recomendações do mercado, isso porque a ferramenta de split de pagamento automático da Wirecard é pioneira no Brasil e a mais consolidada e flexível e, por isso, foi ideal para o negócio da Shafa.

O split automático facilita muito o processo de pagamento das comissões dos(as) vendedores(as), evita bitributações e é certificada pelo BACEN. Além disso, com possibilidade de transferir para conta de terceiros, ficou muito mais fácil tratar dos casos de reembolso.

Independentemente de qual seu modelo de marketplace, garantir uma plataforma de pagamentos eficiente e confiável é essencial para o sucesso do seu negócio no futuro. Nós ficamos muito felizes em ser parceiros da Shafa no Brasil e acreditamos no sucesso de nossos(as) clientes. Se você quiser conhecer mais sobre como nossa solução simplifica o recebimento de pagamentos para negócios como a Shafa e outros parceiros, entre em contato conosco e nosso time irá te ajudar!

Compartilhe