Google Ads para e-commerce: o caminho para fazer uma campanha de sucesso

Você sabe como funciona uma campanha de Google Ads para e-commerce? Conhece todos os detalhes envolvidos? Então, acesse nosso artigo e descubra!

Compartilhe

Com resultados positivos nos últimos anos ― só em 2019, segundo a 41ª edição do WebShoppers, cresceu 16% em relação a 2018 ―, a previsão é que o comércio eletrônico se consolide de vez com a pandemia do coronavírus. Por isso, os negócios online precisam estar preparados para investir e se destacar. Uma forma de fazer isso é por meio de campanhas de Google Ads para e-commerce.

Para ajudar você nesse desafio, criamos um tutorial de como fazer esse tipo de campanha, com todas as informações e detalhes necessários para a criação de um anúncio de sucesso. Siga com a gente e confira!

E-book

E-commerce de assinaturas – Tudo o que você precisa saber sobre esse modelo de negócio

Seja para clientes que querem mais comodidade nas compras recorrentes, seja para consumidores que desejam itens exclusivos, o e-commerce de assinaturas tem se mostrado um grande diferencial.

Baixar e-book

Como fazer uma campanha de Google Ads para e-commerce

Acompanhe o nosso passo a passo para começar uma campanha de Google Ads agora mesmo:

1º passo: Crie uma conta no Google Ads

Para começar a anunciar, você pode utilizar uma conta que já tem no Google ou cadastrar uma nova somente para gerenciar a publicidade do seu e-commerce. É importante definir a forma de pagamento que você pretende utilizar, sendo possível trocá-la sempre que necessário. Hoje, o Google Ads disponibiliza o pagamento em boleto, cartão de crédito e pelo Mercado Pago.

2º Passo: Defina os objetivos

Para montar uma campanha de Google Ads para e-commerce, listar os objetivos é o princípio mais básico de todos. Então, escolha os produtos que deseja anunciar, qual público quer atingir, quais são as metas de venda, quanto tempo vai durar a ação e qual será o investimento disponível.

Ao definir os produtos que farão parte da campanha, você já pode criar alguns instrumentos que serão usados nas campanhas. Veja alguns deles:

  • Landing pages (LPs): se a proposta da campanha é promover determinados tipos de produtos, crie LPs específicas para eles. Dessa forma, os usuários serão direcionados exatamente para o anúncio sem precisar pesquisar, evitando assim que se distraiam com o restante do site. Garanta, no entanto, que a LP tenha um forte apelo à ação.
  • CTAs: para assegurar que esse chamado à ação funcione, devem entrar em cena os CTAs, que são os botões que levam o usuário para mais perto do fechamento do negócios, como os de Compre, Experimente e Assine.

3º passo: Impacte seu cliente

Com os objetivos e as landing pages definidas, está na hora de focar no público que será impactado pela sua campanha. Para isso, você precisa saber para quem está segmentando, usando palavras-chaves relevantes, e como afetar essas pessoas com uma mensagem forte.

As palavras-chaves do Google Ads para e-commerce precisam abordar cada fase da jornada do comprador, serem específicas sobre o seu produto e fazerem referência à sua LP. O ideal, sempre que possível, é ter uma lista entre 10 e 20 palavras-chave para cada produto que você vai anunciar. Dessa forma, os resultados da sua campanha serão muito melhores.

Para quem ainda não está muito acostumado com esse processo, o próprio Google tem uma ferramenta de planejamento de palavras-chave: o Keyword Planner (gratuita para quem tem conta no Google Ads). Com ela, você consegue achar novos termos para serem usados nos anúncios e também avaliar buscas mensais feitas por uma palavra, além da concorrência por ela. Quanto mais alta a concorrência, mais caro será o anúncio ― falaremos sobre valores daqui a pouco.

Em relação às mensagens, não espere o momento de cadastrar a campanha para pensar nelas. Do mesmo modo que parou para construir as landing pages e os CTAs e para listar as melhores palavras-chaves, tire um tempo para escrevê-las. Foque em destacar sua proposta de valor, aquilo que o diferencia da concorrência e que mais vai chamar atenção do seu público.

4º passo: Estabeleça o orçamento e as formas de anunciar

Podemos dizer que chegamos ao último passo referente à parte mais estratégica de uma campanha de Google Ads para e-commerce: a definição do orçamento. Também é uma parte que está diretamente ligada aos objetivos da ação, pois o investimento depende da quantidade de pessoas que se pretende alcançar ou do volume de produtos que quer vender.

É importante ter claro que você pode começar com um valor baixo e ir aumentando conforme o desempenho dos resultados. Dessa maneira, é possível investir o seu dinheiro de forma cautelosa, buscando a otimização do ROI.

Para definir o valor do orçamento, também é preciso determinar qual será o lance escolhido para cada anúncio, ou seja, de que modo pretende pagar pela sua campanha. O Google Ads usa quatro formas para calcular esses custos:

  • CPC (custo por clique): é a opção em que você paga por cada clique que ocorre em seu anúncio. Normalmente é usado para campanhas que têm o objetivo de levar um grande números de usuários para a página de destino (landing page do produto, por exemplo). É um dos lances mais usados, pois costuma trazer mais retorno.
  • CPM (custo por mil impressões): é utilizado, geralmente, quando o objetivo é a mensagem ser vista por um grande número de pessoas. Neste caso, o anunciante só paga quando o anúncio recebe mil impressões (visualizações), independentemente do número de cliques.
  • CPA (custo por aquisição ou custo por ação): é usado para aumentar a execução dos objetivos da campanha, podendo ser uma compra, um download, uma inscrição, entre outros. O anunciante somente vai pagar quando o usuário fizer a ação determinada na landing page, por exemplo.
  • CPV (custo por visualização): este é um lance usado para campanhas que utilizam vídeo. A cobrança ocorre somente quando o vídeo é assistido.  
E-book

Da loja física para o e-commerce: Como ter sucesso nessa expansão

Esse mercado tem conquistado cada vez mais a preferência dos consumidores e aumentado os rendimentos dos lojistas ano após ano. De 2011 a 2018, o faturamento do setor cresceu R$ 34,5 bilhões — e as previsões para o futuro são ainda mais animadoras!

Baixar e-book

5º passo: Configure a campanha do Google Ads para e-commerce

Agora que já estamos com as questões estratégicas resolvidas, está na hora de irmos para a ferramenta e colocarmos mãos à obra. Se você nunca trabalhou com o Google Ads, fique tranquilo, pois ele é bem intuitivo. Caso preciso, há menus com ajuda e textos bem explicativos. Mas com esse nosso artigo, você vai tirar de letra, temos certeza.

Então, acesse a sua conta, vá até a guia Campanhas e clique no botão com o sinal de mais (+) para criar uma nova. Existem vários tipos de anúncios disponíveis na plataforma. Você deve escolher aquele que melhor se encaixa com a proposta da sua campanha, com os seus recursos e a realidade do seu negócio. Esses são alguns deles:

  • Rede de pesquisa: é o mais comum. É aquele resultado que aparece nas primeiras posições com o aviso de “anúncio” destacado. Acontece quando o anunciante, no lugar de depender do ranqueamento orgânico para um termo, patrocina palavras-chaves específicas no Google para que o seu e-commerce apareça em uma posição de destaque e consiga mais visitas.
  • Google Shopping:  é um serviço que permite a oferta de produtos de sites de compras online, sendo que os consumidores podem ver e comparar os preços mesmo antes de clicar no anúncio e ser direcionado para a página do e-commerce.
  • Rede de display: são os anúncios que podem ser exibidos em outros produtos do Google, como o Youtube, Google Maps, e em sites afiliados à empresa. Uma das grandes vantagens aqui é a possibilidade de fazer esse patrocínio usando elementos gráficos e audiovisuais.
  • Remarketing: é o anúncio que resgata o cliente para o seu e-commerce após a visita inicial. A partir da instalação de um código especial nas páginas dos produtos vendidos na sua loja online, é possível segmentar campanhas de anúncios específicos para as pessoas que saíram da página sem concluir a compra. Dessa forma, o usuário receberá por um tempo um reforço da sua campanha.
  • Anúncios em aplicativos: essa é outra oportunidade de Google Ads para e-commerce. Se a sua loja virtual tem um app, essa pode ser uma ótima alternativa para estimular as pessoas a baixarem e usarem o recurso. Caso ainda não tenha um aplicativo, você divulgar seus produtos em apps de terceiros, relacionados com o seu segmento de atuação.

Com isso entendido, vamos ver as etapas para configurar uma campanha do tipo rede de pesquisa, já é uma das mais comuns e que traz bons resultados.

Etapa 1 – Selecione seu objetivo

Lembrando do objetivo que falamos lá em cima, chegou a hora de pontuarmos ele dentro da plataforma. Antes de selecionar o tipo de campanha, faça a opção do objetivo do seu anúncio com base nos resultados que você deseja alcançar. Se você escolheu um produto e quer ter mais vendas, então deve escolher esse objetivo. Caso seja atrair mais visitantes para seu site, deixe isso claro.

Ao longo do processo, o próprio Google fará recomendações. Analise se elas fazem sentido com tudo o que você planejou. Se a resposta for positiva, você pode acatar. Um bom exemplo são os campos das configurações gerais, que podem ser preenchidos quando você tem informações relevantes para colocar ali.

Etapa 2 – Escolha os locais de destino

Na sequência, é necessário escolher os locais de destino do seu anúncio. É possível incluir e excluir pessoas com base no país, estado, cidade e região. Para segmentar pessoas de determinados países, basta escolher quais deseja e adicioná-los. Isso significa que os usuários das localidades escolhidas verão seus anúncios.

Já se você quer que algumas regiões não tenham acesso a sua campanha, basta digitar o nome do país, estado ou cidade e clicar em excluir.

Etapa 3 – Defina a estratégia de lances

Você já conhece os tipos de lances que podem ser dados, então, é só escolher o que melhor se encaixa com os seus objetivos. Lembre-se, no entanto, que não é necessário começar com o valor máximo do seu investimento. É possível iniciar com uma cota mais baixa, avaliar um período e ir aumentar conforme os resultados.

Etapa 4 – Produza extensões para os anúncio

Antes de criar o anúncio em si, você ainda precisa escrever as extensões de anúncio para a campanha, como sitelinks, frases de destaque e análises de produtos. Essas extensões agregam mais profundidade aos anúncios do que o título padrão e as duas linhas de texto. Segundo o próprio Google, exibir esse tipo de informação adicional aumenta a taxa de cliques em até 15%.

Etapa 5 – Escreva seus anúncios

Quanto mais claros e diretos forem seus anúncios, melhor. No Google Ads para e-commerce, você tem três títulos com 30 caracteres e duas linhas com 90 caracteres cada uma para convencer o público que o seu produto tem mais valor que o do concorrente. Então, aproveite o espaço com inteligência e estratégia. E não esqueça de providenciar uma URL amigável para a sua página, com o nome da sua empresa ou do seu produto bem exposto e legível.

Para que não haja erros, crie sempre de 3 a 5 cinco anúncios para cada um dos grupos de palavras-chaves e faça testes com eles para descobrir qual têm uma performance mais compatível com os resultados esperados. Avaliar é essencial para o sucesso das suas campanhas e nos obriga a ficar de olho no que está dando certo ou não.

6º passo: Acompanhe os resultados

Depois de publicar o anúncio é hora de aguardar os resultados. Monitore o desempenho e busque maneiras de otimizá-lo sempre que possível. Somente desse modo é possível garantir que a estratégia de Google Ads para e-commerce está sendo realmente eficiente e causando o impacto desejado no seu negócio virtual.

Esperamos que este conteúdo seja bastante útil para o seu dia a dia e você possa voltar a ele sempre que tiver dúvidas sobre como fazer uma campanha no Google Ads para seu e-commerce. E, como você já sabe, conte sempre com a Wirecard e nossas soluções de pagamento para seu e-commerce.

Compartilhe