Com estimativa de crescimento de 15% em 2018, o e-commerce brasileiro não para de se desenvolver. E dentro deste setor, há um segmento que tem se destacado pelas oportunidades: o marketplace.

Porém, contar apenas com os números de crescimento das vendas online não garante de sucesso nenhum. Esteja sempre ligado para ferramentas que podem conquistar mais compradores e lojistas, como as facilidades oferecidas por um sistema de pagamento para marketplace, assunto deste artigo.

Para os compradores, os marketplaces representam diversidade de produtos e serviços em um mesmo local e muita praticidade. A possibilidade de comparar preços de um mesmo produto entre lojas diferentes sem sair da plataforma.

Já para os lojistas, a grande vantagem de estar em um marketplace é a visibilidade e, consequentemente, a confiança depositada pelo cliente na compra. Assim, até empresas pequenas e, por vezes, desconhecidas do público, podem se destacar ao ter seu produto exposto.

Assine nossa newsletter e junte-se a milhares de empreendedores!



Enquanto isso, para os administradores de marketplace, este segmento do comércio eletrônico possibilita reduzir despesas com estoque e logística, por exemplo, já que os vendedores vão se ocupar desses assuntos.

O marketplace pode investir em divulgação, segurança e ferramentas de pagamento que vão atrair compradores e aumentem sua base de lojistas.

Com tantas facilidades, não é surpresa que o marketplace se destaque no comércio eletrônico: em 2017, o segmento teve participação em 18,5% do total de vendas realizadas no e-commerce brasileiro. Porém, se há muitas vantagens em fazer parte de um setor em crescimento, também há muitos desafios!

Alguns deles são organizar os carrinhos de compras, as comissões de cada lojista e bloquear as tentativas de fraude que tendem a aumentar com um grande número de compradores, por exemplo.

A boa notícia é que investir em um sistema de pagamento para marketplace pode ser a solução para melhorar a gestão da plataforma, oferecendo mais comodidade e praticidade para lojistas e compradores!

Problemas que um sistema de pagamento para marketplace pode resolver

#1 Chargebacks:

Os chargebacks são o pesadelo de qualquer lojista virtual e não poderia ser diferente em se tratando dos marketplaces, já que essas plataformas têm ainda mais visibilidade e compradores e, assim, estão mais suscetíveis a esse problema.

Como já falamos por aqui, o chargeback nada mais é do que o estorno solicitado pelo cliente, ou seja, o pedido de cancelamento da compra e devolução do dinheiro nas compras feitas por cartão de crédito e débito.

Às vezes, o chargeback pode ser causado por desacordos comerciais, como erro na entrega de um produto, ou ainda em situações em que o cliente não reconhece a compra por ela estar identificada com outra nomenclatura na fatura do cartão. Nestes casos, cabe ao lojista entrar em contato com o comprador, entender o que houve e propor a melhor solução.

Porém, os chargebacks também podem ser causados por fraudes e autofraudes. No primeiro caso, trata-se de hackers e estelionatários que roubam os dados da vítima e compram mercadorias utilizando suas informações bancárias.

Já a segunda situação ocorre quando o próprio dono do cartão compra um produto e depois, agindo de má fé, pede o estorno mesmo tendo recebido a mercadoria.

Nos casos em que o chargeback ocorre por fraude ou autofraude, o sistema de pagamento para marketplace pode ser um grande aliado para tentar reverter o problema.

Quando o Wirecard, por exemplo, é notificado pela operadora do cartão sobre a solicitação de um estorno, ele bloqueia o valor da conta do lojista e o informa sobre a situação, pedindo documentos que comprovem a entrega do produto para tentar reverter o chargeback.

Isso ocorre quando os lojistas são enquadrados no programa Venda Protegida, que é destinado a vendedores com baixo índice de chargeback, com vendas de produtos físicos e quando se trata de uma fraude provocada por terceiros.

Já quando se trata de uma autofraude, isto é, fraude causada pelo dono do cartão, o lojista envia os dados aa Wirecard, que se encarrega de contatar o comprador e pedir que ele refaça o pagamento da compra por meio de boleto bancário.

Caso ele faça o pagamento, o dinheiro é devolvido à loja. Caso contrário, o processo de reversão do chargeback é encerrado e o fraudador é incluído na Base de Alerta para que seja detectado caso faça nova tentativa de fraude aos usuários da Wirecard.

#2 Tentativas de fraude:

Como você viu, os chargebacks também podem ser frutos de fraude. Aliás, no ano passado, os e-commerces brasileiros sofreram uma tentativa de fraude a cada 5 segundos. É por isso que, em vez de esperar que o chargeback ocorra, a Wirecard age preventivamente com os sistemas antifraude.

Sempre que um comprador inicia uma transação, a Wirecard faz uma análise de risco para entender se há alguma tentativa de fraude nesta operação. Assim, de forma automática, a plataforma avalia os dados dos compradores e possíveis indicadores de risco. Se não houver nada errado, a transação é aprovada.

Porém, caso haja alguma incoerência, os analistas da Wirecard são notificados e, então, fazem uma avaliação manual para evitar a compra fraudulenta.

No entanto, caso a fraude ocorra e o lojista esteja enquadrado no Venda Protegida, a Wirecard assume o chargeback e o dinheiro da venda continua com o vendedor. Esse processo só não ocorre em caso de autofraude, já que ela não pode ser verificada por meio da análise de risco, pois os dados do comprador são legítimos.

#3 Pagamento separado por loja:

Um marketplace abrange vários lojistas e, assim, pode atrair compradores que desejam adquirir uma grande variedade de produtos em uma mesma compra. Imagine, por exemplo, que o comprador inseriu diversos itens de lojas diferentes em seu carrinho. Será necessário pagar cada compra separadamente?

Com um sistema de pagamento para marketplace não! Esses sistemas oferecem uma ferramenta chamada split de pagamento, que realiza a divisão dos valores entre cada lojista automaticamente assim que o pagamento é autorizado. Portanto, o comprador não precisa fazer pagamentos separadamente: ele paga por todos os produtos de uma só vez e o sistema de pagamento se responsabiliza pela divisão dos valores entre os lojistas.

Além disso, sistemas de pagamento como a Wirecard também oferecem o compra com 1 clique, serviço que possibilita que o comprador consiga fazer suas compras mais rapidamente a partir do segundo contato, já que armazena seus dados de forma segura para facilitar as compras futuras. Esse procedimento também acaba diminuindo o abandono de carrinho.

#4 Erros no pagamento do marketplace aos lojistas:

Se o split de pagamento é uma facilidade para os compradores, ele é ainda melhor para os lojistas e para o próprio administrador do marketplace. Isso porque cada vendedor recebe automaticamente o valor de suas vendas e pode saber exatamente quanto ganha por cada um de seus produtos.

Já para o marketplace, o split de pagamento é sinônimo de um gerenciamento mais eficaz, que evita erros no direcionamento de comissões aos lojistas.

Além disso, o direcionamento feito a cada cliente é customizado de acordo com o marketplace, que fica responsável por definir qual é o seu percentual recebido por venda e qual é o do vendedor. Também fica a cargo do marketplace estabelecer quem é responsável pelo frete e pela taxa da plataforma de pagamento, se o marketplace ou o lojista.

Em todo caso, assim que essas características são definidas, todo o processo de pagamento passa a ser automático, reduzindo as possibilidades de erro e oferecendo mais transparência ao cliente.

Sobre isso, inclusive, temos uma mais uma dica: o e-book Split de Pagamento, que explica em detalhes o que é e como funciona essa ferramenta, além de mostrar importantes benefícios que ela proporciona ao marketplace. Clique na imagem abaixo e faça download gratuitamente:

#5 Falta de transparência:

Falando em transparência, essa é uma palavra-chave quando falamos de marketplace. Afinal, os lojistas precisam ter confiança no administrador da plataforma e saber exatamente como funcionam os processos, quanto ele está ganhando por venda e quais são os percentuais destinados a cada parte da transação.

Nesse sentido, os sistemas de pagamento também oferecem facilidades. Com a Wirecard, por exemplo, os lojistas têm acesso às funcionalidades do sistema de pagamento dentro da plataforma do marketplace, onde podem ter acesso a relatórios financeiros e outras informações, além de poder fazer tarefas administrativas, como realizar transferências e conciliações, por exemplo.

Além disso, na conta dos lojistas, eles podem ter total acesso às transações, pedidos e pagamentos que foram executados em seu marketplace.

Sistema de pagamento para marketplace: um aliado para todos os envolvidos!

Que o marketplace oferece diversas facilidades aos lojistas e compradores não há como negar! No entanto, é importante estar atento para oferecer as melhores ferramentas e funcionalidades para atender bem a todas as partes envolvidas nas transações, principalmente em se tratando dos pagamentos.

Por isso, contar com um sistema de pagamento para marketplace pode ser uma carta na manga para quem deseja conquistar melhores resultados constantemente. E se esse é o serviço que você procura, entre em contato com a gente para conhecer todas as soluções que oferecemos para alavancar o seu negócio!

Facebook Comments